PesquisarPesquisar
Nascarchips nas redes sociais Veja nosso perfil no Facebook Siga-nos no Twitter e saiba tudo
Veja muitos vídeos em nosso canal no Youtube

Mídia

Ignorante demais - Revista FULLPOWER- Ed. 89 - 2009.

 


Full Power - capa

Ignorante demais

Lamborghini Gallardo, com um V10 de fábrica, vira showcar da Unichip para apresentar um novo produto. O resultado é um monstro com 1.400 cv.

Texto: Eduardo Benasconi
Fotos: divulgação


FullPower 88

Dizem que a diferença entre meninos e homens está no preço dos brinquedos que cada um tem. E quando gente grande com grana na mão decide brincar de verdade, a graça acaba. É o caso de Pieter de Weerdt, o dono da Unichip, empresa especializada em eletrônica para automóveis. O especialista tomou como base o Bugatti Veyron, um 4x4 bestial, com 1.014 cv e decidiu ter algo mais forte na garagem. Comprou um Lamborghini Gallardo e enfiou nele duas turbinas Garret roletadas, além de outras modificações. Resultado: ridículos, indecentes, ignorantes 1.400 cv com 1,0 kg de pressão. O cara não sabe brincar.

O empresário da África do Sul não optou por uma Ferrari 430, devido à tração traseira, pois empurrar tanta cavalaria apenas com as patas de trás seria impossível. Ou seja, foi mesmo de Lambo 4x4. "Mesmo com tração integral, os pneus lixam e perde-se tempo", confessou Peter, na apresentação do carro à imprensa, em sua cidade. FullPower teve acesso ao material com a ajuda de Fábio Reolon, da NPC Performance, representante da Unichip em São Bernardo do Campo (SP). Não daria para deixar passar informações e fotos de um carro com 1.400 cv e 125 kgfm de torque, que rasga os 320 km/h em menos de 20 segundos.

 

FullPower 88
Coisa de alfaiate: pressurização, escolha dos turbos certos, intercoolers,
tudo feito sob medida para encaixar no motor traseiro longitudinal. Para que os resfriadores de ar fiquem gelados, mesmo, há até um spray d'água exclusivo.

 

O Unichip é simplesmente um piggy back, uma caixinha do tamanho de dois maços de cigarro, capaz de comandar a unidade central original de qualquer veículo - neste Lambo, é o Unichip Q. Com um computador conectado a este pequeno módulo, especialistas alteram parâmetros de combustível, ignição e ar, ou seja, nada mais do que aumentar ou reduzir os parâmetros de potência, torque e economia em qualquer faixa de rotação do motor.

O amigo de Pieter, André Haupt, preparou a instalação dos turbos Garret escolhidos por eles: não são turbos que se compram em qualquer loja e a configuração foi mantida em segredo. O que se sabe, apenas, é que se tratam de peças roletadas. Os turbos feitos de aço inox para pressurização e escape foram cuidadosamente soldados e polidos posteriormente.

FullPower 88

Com o aumento no volume de ar enviado aos dez cilindros, os preparadores foram obrigados a dar mais alimento para um bom acerto. Segundo Pieter, em vez de abri os dez bicos originais ou trocá-los por outros de maior vazão, a opção foi colocar uma segunda bancada, com outra dezena de injetores. "Isso faz com que a emulsão de combustível seja melhor e, consequentemente, gere uma queima mais homogênea", explica o especialista.

Outra medida tomada por André e Pieter foi a instalação de dois intercoolers, feitos sob medida para caber no cofre traseiro. Para complementar este sistema, a dupla alterou o uso do reservatório do limpador de para-brisa - agora, o reduzido compartimento leva água para resfriar os dois intercoolers. Uma bomba joga um spray d'água nos componentes ao aperto de um botão no painel.

 

FullPower 88
Customizado: kit turbo que encaixe em um V10 de Lambo não se encontra
em qualquer esquina. Os componentes desse projeto são só dele!

 

Apenas mais uma engenhoca, afinal, é preciso cuidado para fazer tanta alteração em um supercarro.

Como precaução, as bielas originais deram lugar a um jogo de peças Carrillo e os pistões foram substituídos por outros, da marca CP. Por outro lado, não houve alteração em bloco, virabrequim, cabeçotes, válvulas, suspensão... Na hora da compra do bólido, uma exigência de Pieter: freios com componentes cerâmicos para suportar frenagens seguidas em velocidades elevadas. Com isso, problemas do tipo superaquecimento não aparecem.

Entre os "ensaios eletrônicos" do pessoal da Dastek/Unichip´, houve até uma tentativa de eliminar a tração das rodas dianteiras para ver o resultado, mas o Gallardo ficou totalmente "indirigível". "Com tração nas quatro, ele já arrasta um pouco o pneu. Apenas na traseira, o carro simplesmente não funciona", diz Pieter.

Além do mapeamento de ignição e injeção, foram feitas calibrações novas na transmissão de seis marchas, com embreagem eletrohidráulica de disco duplo, também para ganhar tempo nas trocas, feitas em borboletas atrás do volante.

"Independente do que se faz com a eletrônica, o importante é usá-la da melhor forma, seja em um motor a gasolina, diesel, álcool, tanto para performance quanto para economia, emissões..." comenta Pieter. E mais, o novo Unichip permite enviar mapas via bluetooth, para limitação de corte e segurança do motor, no caso de deixar o carro com manobrista ou para ir até a padaria.

 

FullPower 88
Externamente, quase original: adesivos de uma asa gigante,
também de carbono, leve e resistente.

 


Voltar

 


Desenvolvimento: Netbit Internet (http://netbit.com.br) / nascarchips.com, Todos os Direitos Reservados
Netbit Internet