PesquisarPesquisar
Nascarchips nas redes sociais Veja nosso perfil no Facebook Siga-nos no Twitter e saiba tudo
Veja muitos vídeos em nosso canal no Youtube

Mídia

"Ferramenta Poderosa " - Revista AutoPower - Ed. 58 - Junho/2006.

 


Ferramenta Poderosa

Graças a difusão dos dinamômetros de chassi, os populares "dinos de rolo", hoje é possível acertar carros com precisão e custo acessível

Por Régis Vasconcellos
Fotos João Mantovani


Nos últimos anos os carros brazucas obtiveram ganhos expressivos em desempenho. Potências e tempos de pista nunca imaginados antes, agora são atingidos freqüentemente por muitas equipes e oficinas. Além do crescente conhecimento dos profissionais, muito disso deve-se ao fácil acesso aos dinamômetros de chassi, que invadiram o Brasil e se tornaram uma verdadeira febre entre os entusiastas de performance.
Há cinco anos, era possível contar em uma mão os dinos de rolo existentes no país, hoje, são mais de 20. A poderosa ferramenta de medir potência, torque e velocidade fez sucesso pela facilidade do processo de medição. Antigamente era necessário tirar o motor e todo o set-up mecânico do carro e instalá-lo num dinamômetro de bancada, processo que leva horas e tem custo elevado. Hoje em dia, basta ir andando com o carro até um dino, colocar a roda em cima do rolo e medir todo trem de força em poucos minutos e com custo baixíssimo.

Investimento garantido

Alguns dinos pertencem a oficinas e equipes, que aprimoram seus carros exaustivamente, outros são estritamente para aluguel, onde qualquer mero mortal pode extrair mais cavalos.
Oficinas como a Esther Turbo, localizada em São Paulo (SP), e a NPC Performance, de São Bernardo do Campo (SP), aferem todas as modificações realizadas nos carros preparados por elas em dinamômetro e entregam um laudo ao cliente, que vai embora feliz da vida. Atitudes como essas, fizeram dessas empresas verdadeiras linhas de montagem de carros preparados.
Luís Bizarro, o Lula, da Fastbreak, do Rio de Janeiro (RJ), fala sobre a importância do investimento em ferramentas: "Trabalho tanto com um dino de rolo, uma bancada de fluxo e um tubo de Pitot. Então não tem 'conversinha', se funciona nós descobrimos na hora! Não tem 'eu acho'. O investimento é alto, mas a colheita também é."
Os dinos mais encontrados no Brasil custam entre R$50 mil e R$150 mil, mas alguns podem chegar a valores estratoféricos de algumas centenas de milhares de dólares, como o Super Flow da Equipe Power Tech, de Curitiba (PR). "Como o regulamento da categoria Stock Car é muito restrito, a equipe investiu num dino de qualidade, principalmente para calcular as perdas de transmissão. Uma simples troca de óleo do câmbio pode gerar preciosos segundos', conta Diogo Pachenki, piloto do Stock número 44.
O equipamento faz sucesso, tanto para superequipes de automobilismo, quanto para meros iniciantes da alta performance. Tornaram-se freqüentes os Dinos Days, por exemplo, eventos em que clubes amigos e sites reservam um dinamômetro pelo dia inteiro para que seus integrantes meçam a potência de suas máquinas de rua."

Campeonato "interno"


Outras ações podem ir um pouco mais longe, como o "campeonato de potência divididos por categorias" da Dynojet, de São Paulo (SP). Assiduamente freqüentado por equipes de arrancada, o rolo da Dynojet já registrou mais de 700 cavalos nas rodas do Gol da Belquip e do Opala turbinado da Flash Preparações, capa da Autopower 53. Detalhe: quem bate recorde não paga a conta!
Além da medição de potência e torques máximos, dinos de rolo são excelentes ferramentas para auxiliar na escolha da relação de marchas e acerto de todas as faixas de operação do motor. É possível aplicar carga no rolo de alguns dinos e dificultar o giro das rodas sobre ele, assim simulando difrentes condições de uso, como subidas, pressões aerodinâmicas e outros. Um experiente mecânico e algumas horas no rolo são capazes de extrair até leite de pedra!
Existem dois tipos de dinamômetros de rolo, os inerciais e os de carga. Fabiano "Chacal" Hofmann, da mecânica D&C, de Caxias do Sul (RS), prepara carros de rua e pista no rolo e nos fala sobre as virtudes de cada um: "Os inerciais são excelentes para aferir potência nas rodas e no motor e perdas mecânicas de transmissão. O dinamômetro do tipo carga é muito bom para acerto geral do motor, já que é possível simular diferentes cargas em todos os regimes de rotação."


Apesar da enorme concorrência nos dias de hoje, com uma infinidade de fábricas fornecendo dinamômetros de última geração, a indústria de preparação mudou no final da década de 80.
Nessa época, uma pequena empresa americana produzia kits de carburação para motos de alto rendimento, que eram muito eficientes mas com vendas de mal a pior. O problema era que os potenciais compradores não botavam muita fé no produto. A fábrica reverteu essa situação com uma idéia brilhante: desenvolveram um equipamento capaz de comprovar a eficácia de qualquer componente de peformance. A empresa chama-se Dynotech Research.



Voltar para o índice das publicações

 


Desenvolvimento: Netbit Internet (http://netbit.com.br) / nascarchips.com, Todos os Direitos Reservados
Netbit Internet